VIAGEM
Pequeno guia da boa vida, na Europa

Para os felizardos que vão passar férias no verão europeu recomendo algumas igrejas gastronômicas onde eu rezo sempre que possível.

PARIS

Le Bistral

Le Bistral: bistrô parisiense dedicado a vinhos naturais e biodinâmicos
Fui levado pelo sommelier gente boa do ex-Lucas Carton, o Alexander Jean, a esse bistrô parisiense dedicado a vinhos naturais e biodinâmicos. Fui no ano passado, à noite eu me apresentei no club de jazz New Morning, com milhares de vinhos nas idéias. Acho que o melhor pato assado que já comi foi nesse lugar apertadinho, mas com atentimento de coração grande. São dois irmãos (não me lembro o nome deles...), um cozinha, o outro cuida dos vinhos. Bebemos um Château Yvonne Saumur blanc 1997 espetacular e um Pommard 2003 do Pacalet. Comi mais coisas e bebi também algo do sudoeste da França, mas como sempre em meus momentos hedonistas não vou andar com um bloquinho para que o prazer fique mais na lembrança do que no momento.

Le Bistral
80, Rue Lemercier / 75017 Paris
Tel. : 01-42-63-59-61

MILÃO

Peck

Peck: adega barra pesadíssima e o melhor do melhor da gastronomia
A melhor deli do planeta, já passei dois dias inteiros no Peck com direito a chorar mesmo no primeiro dia. As pessoas passavam achando estranho, aquele gordo gigante chorando no meio da loja!

Porção de nervetti
O melhor do melhor da gastronomia, nem Hediard nem Fauchon chegam junto para mim. A melhor coisa é comprar uma porção de nervetti, na parte de frios, e em seguida partir para a adega barra pesadíssima no subsolo. Bebi Musigny 97 e Charmes Chambertin 97 do mestre Dominique Laurent e o Auxey Duressse branco Le Clous Domaine D´Auvernay da Leroy. Branco da borgonha com lardo di colonnata é das melhores coisas dessa vida.

Peck
Via Spadari nº 9 20123
Tel.: 39 028023161
www.peck.it

LISBOA

A Travessa do Rio

Ed e o chef Toninho: parada obrigatória
Meu restaurante favorito em Lisboa, um templo do vinho e gastronomia portuguesa fora do circuito turístico. Fica na periferia de Lisboa, mas não é tão longe assim, uns 20 minutos do centro. Cito aqui um trecho do ótimo blog Krónikas Vinícolas, ensinando o caminho que sempre erro, mas dessa vez não erro: "A pé pode-se entrar por baixo das arcadas da Estrada de Benfica e está-se imediatamente junto à porta. De carro entra-se pela avenida Gomes Pereira e vira-se para a Travessa do Rio, a última perpendicular antes da Estrada de Benfica".

Arroz de pato é a senha seguinte para a felicidade total no templo da Travessa do Rio!

Eu adoro arroz de pato, é dos meus pratos favoritos, e Toninho, que é o chef e um dos proprietários, é o John Coltrane desse assunto. Emoção pura!

Uma açorda sempre impecável, cabrito assado com arroz de miúdos, coelho com batatas, porco preto, bacalhau com broa etc. É minha parada obrigatória em Portugal.

Uma coleção de antigas garrafas portuguesas cuidadas pelo também sócio e escanção (sommelier, em Portugal) Vitor Pinto: grandes tintos do Douro, como o Quinta do Côtto Grande Escolha 82 em formato magnum e o clássico Barca Velha em várias safras. Do Alentejo, minha região de vinhos favorita em Portugal, tive oportunidade de beber algumas garrafas das décadas de 50, 60, 70 e 80 por preço muito honesto. Destaco o Terras do Suão 1984 e 1985, vinho maravilhoso, que bebi várias vezes no restaurante.

A Travessa do Rio
Travessa do Rio, nº 6A, Lisboa
Tel (21) 716-0543

LONDRES

Le Pont de la Tour

Le Pont : carrinho de queijos nível realmente sério
Comer de frente para o Rio Tâmisa vendo a Tower Bridge é uma beleza. Já dei muito beijo na boca da minha mulher Edna lá! Yes!

Serviço impecável, carta de vinhos daquelas que leva um bom tempo para decidir e comida corretíssima. A batata frita de lá é uma jóia, a melhor que conheço. Salmão e vieira da Escócia, caranguejo de Dorset, turbot fresco, que é meu peixe favorito, e uma vitela com lardon da Alsace maravilhosa, sempre uma manteiga na boca todas as vezes que fui. Carrinho de queijos, nível realmente sério, com direito a meus biscoitos favoritos no planeta, o Duchy Organic, produzidos na fazenda do príncipe Charles. Só tem um problema chato... Cigarro... Mas como eu sempre prefiro o almoço, e nunca o jantar, fico um pouco mais livre do fumacê que geralmente pega fogo de noite. Ao lado, funciona ligado ao Le Pont de la Tour uma loja de vinhos, outra de queijos servidos no restaurante e uma padaria.

Le Pont de la Tour
The Butlers Wharf Building
36d Shad Thames
London SE1 2YE
Tel: 020 7403 8403
www.conran-restaurants.co.uk/restaurants/restaurants/lepont