VINHOS
A ascensão do vinho nacional

A reboque da polêmica Parkeriana me empolgo mais uma vez com um assunto que é tabu entre os apreciadores de vinho no Brasil: o vinho nacional. Os pequenos produtores brasileiros têm conseguido cada vez mais traduzir uma voz de tipicidade num mundo de padronização.

A idéia não é comparar com os grandes vinhos europeus de nobres famílias e solos livres das fábricas e seus poluentes que são despejados no terceiro mundo...

Eu sou absolutamente obcecado por vinhos europeus, principalmente os franceses, mas "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa". É engraçado, porque não sou um nacionalista de véspera de copa do mundo, mas me emociona muito ver o país andar para frente quando pode.

Meus comentários sobre vinhos nacionais aqui na Veja on-line como o Vallontano, o Tormentas e o Cave Ouvidor (leia coluna) causaram curiosidade em muitas pessoas, recebo e-mails diariamente sobre a ascensão artística, eu diria, do vinho nacional.

Na ocasião da minha degustação do novo menu da chef Roberta Sudbrack fui apresentado a um pinot noir muito interessante da vinícola Don Abel. Num terreno com cerca de 800 metros de altitude na Serra Gaúcha são cultivadas as castas pinot noir, merlot, cabernet sauvignon e chardonnay.

Para esta coluna, fiz uma degustação com todos os vinhos Don Abel, exceto o Cabernet Sauvignon Premium, que não consegui uma garrafa, mas brevemente degustarei.

Chardonnay 2006Todos os vinhos da vinícola Don Abel não passam por madeira, são frescos e frutados. Este chardonnay é delicioso! No nariz notas de pêra, flores e boca cheia. De todos os vinhos degustados, foi meu favorito. Com certeza, um dos melhores brancos do país.

Merlot Premium 2005
Meu favorito dos tintos Don Abel, o nariz tem uma nota salgada que aparece no vinhos do sul da França e eu sempre adoro. Na boca tem fruta e corpo sem ser da escola de "vinhos marombeiros" do novo mundo.

Cabernet Sauvignon 2005
Muito interessante, sem os cacoetes Parkerianos que vários vinhos incensados da Argentina e do Chile estão sucumbindo. Uma compota de ameixas no nariz e boca com boa persistência.

Moscatel
Ótimo para acompanhar frutas e sobremesas não muito doces, este espumante tem bom perlage e frescor.

Pinot Noir 2005
Este eu já havia degustado. Um vinho muito interessante. As características da casta pinot noir aparecem num outro contexto.

ONDE COMPRAR

• http://www.donabel.com.br/