BEBIDA
Gyokuro, o rei dos chás verdes japoneses

Gyokuro: colhido e enrolado manualmente
O chá verde é uma bebida milenar. É encontrado nas prateleiras de todos os supermercados do país em suas versões mais simples como o bancha (que mal preparado é um terror) e os deliciosos genmaica, com grãos de arroz tostados. Mas o Montrachet, "o rei" da família dos chás verdes, é o Gyokuro, uma infusão de grande riqueza aromática que exige atenção no preparo. O microclima de Uji, no Japão, é o ideal para o processo artesanal de plantio e colheita do Gyokuro. Outras regiões de destaque na produção do Gyokuro seriam Yame, Shizuoka e Kyoto. As folhas da Yabukita (uma das variantes da camelia sinesis) são pequenas e doces, e tratadas de maneira muito especial. São protegidas do contato com o sol por uma tela fina, atenuando a fotossíntese e provocando maior concentração de clorofila. Depois, as folhas são colhidas e enroladas manualmente. Sendo assim, fora o prazer do paladar rico os benefícios para saúde são maiores. Uma amiga que mora nos Estados Unidos trouxe de presente o creme da la creme do Gyokuro, importados do Japão pelo eficiente site www.japanesegreenteaonline.com.

Folhas protegidas do sol por uma tela: maior concentração de clorofila
São os melhores chás verdes que já degustei! Os "grand crus" Netto Gyokuro e o ultrararo Kanro Gyokuro. O aroma ainda na embalagem superesmerada arrebata o coração de qualquer amante dos prazeres gastronômicos. Depois de preparado, é um chá verde com menos adstringência que a maioria, com uma nota doce na boca e no nariz.

O Gyokuro importado do Japão pela loja Mariage Frères, em Paris (uma no Brasil seria um sonho), também é muito especial - aroma lembrando morango, na boca cheio, retrogosto longo. Além da embalagem de lata hermeticamente fechada, ideal para o chá.

Netto Gyokuro: um grand cru
No Brasil a Tee Gschwendner tem um ótimo Gyokuro. Foi o primeiro que bebi na vida, ano passado, quando começou minha febre por chás especiais.

Não é um chá para comida salgada. As características sutis do Gyokuro se apresentam quando acompanhados de frutas, ou mesmo puro, sem nenhuma interferência.

PREPARO DO ED

O chá: para beber puro

• Esquentar as xícaras e a chaleira com água quente. Usar de preferência um bule que tenha um infusor grande e não o de bolinha com corrente. Um termômetro de cozinha é importante para que a água não passe dos 60 graus. Mais um utensílio fundamental para maior acuracidade no preparo dos chás: um timer. Fazer a primeira infusão por 3 minutos, podendo repetir mais duas vezes, segundo vários especialistas. Eu acho a terceira infusão do Gyokuro muito adstringente, faço somente duas.