BEBIDA
Um vinho diferente, único
e "amarelo": o Château Chalon


Château Chalon: os 50 hectares mais importantes do Jura
Um pequeno vilarejo na região do Jura, na França, há muitos anos produz e dá nome a um vinho único, diferente de todos: o Château Chalon, um vin jaune ou "vinho amarelo", o vinho branco mais longevo que existe. Com apenas 50 hectares, esta é a AOC (Appellation d’Origine Contrôlée) mais importante do Jura, e faz o delírio de vários conaisseurs no mundo. Château Chalon é um vinho tão especial e importante quanto os monstros sagrados da França, como os vinhos Le Montrachet, Haut-Brion, Chambertin, Latour, grandes sauternes e grandes champagnes.

A "flor" do vin jaune
A produção dos vin jaune é muito particular. Após a colheita, a uva savagnin passa por um envelhecimento em barris de carvalho por 6 anos, onde sofre um processo semelhante ao famoso vinho fortificado espanhol Jerez e das cervejas belgas do tipo Lambic. O contato com as bactérias do ar produz uma película branca que os franceses chamam de "flor", termo em espanhol. Isso dá ao vinho nuances de uma oxidação muito bem-vinda, muitas vezes mal interpretada quando se tem o costume de achar que um vinho branco é somente aquele maracujazinho de um sauvignon blanc ordinaire e geladinho. Pouilly-Fumé não é assim, mas esse é outro assunto...

As nuances aromáticas do Château Chalon são mais para nozes, amêndoas, laranja, grande complexidade. Vinho branco de guarda muito longa, 15 anos ou mais, mas ótimo para beber agora também. Famoso por ser o grande parceiro da galinha de Bresse, umas das jóias da gastronomia mundial, o Château Chalon é perfeito também para acompanhar frutos do mar de sabor mais acentuado, como mexilhões, lagosta e cavaquinha.

Château Chalon 1992: parece que mastigamos de tão denso

Clavelin: garrafa tradicional e única
Degustei o Château Chalon 1992 do Domaine Baud importado pelo Club du Taste-Vin com uma sopa de frutos mar e um pãozinho afogado dentro. Grande vinho, untuoso, parece que mastigamos de tão denso. A garrafa tradicional modelo clavelin dá ainda mais charme ao Château Chalon. Nos anos em que a safra não é satisfatória todos os produtores da região preferem não comercializar o vinho. Recomenda-se decantar e não beber gelado, apenas fresco, a 14, 15 graus. Château Chalon é um dos símbolos mais importantes e menos óbvios do mundo do vinho.

SERVIÇO
• Club du Taste-Vin
São Paulo: Rua Padre João Manoel 964 - Jardins - SP (11) 3086-1918
Rio de Janeiro: Av. Armando Lombardi 800/ loja H - Edifício Condado de Cascais - Barra da Tijuca
Telefones: (21) 2491-1200 / 2494-7648
www.tastevin.com.br